O arquivista

Blog para falar de arquivos e da arquivistica portuguesa e lusófona. Uma memória para os arquivos e para a cultura em Portugal.

terça-feira, agosto 29, 2006

REVOLTA.....................................

Acabou de sair o despacho nº 17.460/2006 no Diário da República nº 166, IIª Série (29 de Agosto) que regula o Regime Estatutário do Pessoal não Docente do Ensino Básico e Secundário. Até aqui tudo bem, mas senão quando, no artigo 16 tipifica as carreiras do pessoal onde:

LÁ VEM O TÉCNICO PROFISSIONAL DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO

e então ONDE ESTÁ O TÉCNICO PROFISSIONAL DE ARQUIVO

Que grande revolta, arquivistas está na altura de tomar uma posição e obrigar as instituições que nos representam a tomar uma posição também.

8 Comments:

  • At terça-feira, agosto 29, 2006 12:39:00 da tarde, Anonymous Patrícia Pombinho Custódio said…

    É assim Miguel, temos uma profissão do "caraças" :(
    Não somos reconhecidos, essa é que é a verdade. ´
    Eu já nem digo nada, até porque sou a única Arquivista na empresa onde trabalho e fui afastada do Arquivo que organizei durante 8 anos, tudo por questões politicas (a anterior Administração antes de sair teve que deixar as secretárias com cargos de chefia e para eu não fazer sombra ofereceram-me uns patins em linha). Hoje sou uma mera Técnica administrativa, à espera de encontrar um cantinho num arquivo algures. Mas, numa escola tb não pode ser, não é? Não há lugar para nós... Enfim é o país em que trabalhamos ;)

     
  • At quarta-feira, agosto 30, 2006 11:27:00 da manhã, Blogger Miguel Rui Infante said…

    Pois é Patrícia a nossa profissão precisa ainda de um reconhecimento que não tem, apesar de ser demasiado evidente. Não interessa se é sector público ou privado, somos sempre vistos de lado....
    Também todos têm consciência que os arquivistas se agirem em respeito aos seus princípio éticos... não deixam passar muita "barafunda" que acontece no domínio da informação... e a informação é um poder mesmo....

     
  • At quarta-feira, agosto 30, 2006 1:32:00 da tarde, Anonymous francisco barbedo said…

    Se não somos reconhecidos é em grande parte por nossa culpa. Temos o desagradável hábito de nada fazermos e nos queixarmos imenso!... Há cerca de um ano, aquando do lançamento do OPID pela BAD, APDIS, perante a constatação de que os arquivistas estavam praticamente ausentes da iniciativa. redigi em colaboração com uns colegas aqui no IAN/TT um "manifesto" que foi distribuído por parte significativa da comunidade arquivística: BAD, Câmaras, Distritais. No tal manifesto, para além do texto base, solicitávamos comentários e sugestões. A idéia era avançar com propostas concretas a apresentar à OpID relativamente a alterações que adequassem mais a iniciativa às expectativas e caracterírscas específicas da profissão de arquivista. Recebemos ..um comentário!
    Este é apenas um exemplo, mas podemos contar muitos mais.
    Acho que deviámos perguntar-nos o que é que realmente queremos e o que estamos dispostos a fazer para o alcançar. A crua verdade é que temos que intervir para conseguir o que quer que seja.

     
  • At quinta-feira, agosto 31, 2006 11:21:00 da manhã, Blogger Miguel Rui Infante said…

    Nisto o Francisco tem razão... os próprios arquivistas têm culpa no cartório. Então colegas vamos a fazer qualquer coisa.

     
  • At terça-feira, setembro 05, 2006 2:47:00 da tarde, Anonymous Supermarine Spitfire said…

    Será que a BAD e sobretudo o IANTT não terão grandes responsabilidades nesta matéria? Será que defendem e protegem os recém técnicos superiores e técnicos profissionais de arquivo em matéria de promoção de emprego? Será correcta a política arquivística nacional do IANTT?
    São algumas questões que devem ser analizadas.

     
  • At quinta-feira, setembro 07, 2006 11:59:00 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Acho que a grande culpa é da BAD, que não faz nada e só falam, falam, falam...

     
  • At sexta-feira, setembro 08, 2006 12:53:00 da tarde, Blogger Miguel Rui Infante said…

    Desculpa "anonymous", mas estás a ser injusto para a BAD. A associação faz muita coisa, e só não faz mais porque é trabalho voluntário dos seus dirigentes e porque os sócios participam pouco.
    Olha como tu, que criticas sobre uma capa de anónimo e não participas de "cara à mostra". Criticar é fácil.... mas participar e trabalhar.... é mais difícil.

     
  • At quarta-feira, outubro 04, 2006 6:10:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Este blog é muito sensivel a criticas. Já no tempo antigo alguns senhores gostavam de saber quem era critco...

     

Enviar um comentário

<< Home